Mas, afinal, o que é People Analytics e por onde começar?

De que People Analytics está entre as principais tendências atuais e futuras de recursos humanos ninguém mais tem dúvidas. Mas, afinal, o que é People Analytics?


Dentre várias definições disponíveis, resumo People Analytics como a análise de dados de pessoas, com rigor científico, para a tomada de decisões que agreguem valor ao negócio.


Trata-se de uma metodologia que une conhecimentos de diversas áreas, como psicologia comportamental, estatística, ciência de dados e administração, na busca por soluções para problemas estratégicos da organização que estejam vinculados a pessoas.


Portanto, People Analytics NÃO é sobre elaborar dashboards de indicadores de RH, mas sim sobre identificar um problema de negócio e analisar os dados de forma inteligente e estruturada, minimizando vieses e falácias, para recomendar decisões assertivas.


Lendo tudo isso pela primeira vez pode parecer que é complexo demais ou que a nossa empresa não está ainda neste nível, mas o bacana de People Analytics é que é possível começar com o que temos e conseguir resultados rápidos e efetivos.


Empresas de qualquer tamanho e segmento, públicas, privadas ou do terceiro setor, podem e devem se beneficiar de People Analytics e não é preciso esperar o momento ideal: a maioria das organizações começa com o Excel. Existem resultados simples e baratos que podem ser obtidos com uma análise bem feita dos dados disponíveis.


E por onde começar?


De forma objetiva e simplificada, um processo de People Analytics costuma ter como etapas:


- encontrar um problema de negócio que pode ser resolvido (neste ponto, recomenda-se considerar a estrutura e recursos já existentes, possibilitando entregas factíveis já nos primeiros trabalhos);

- coletar dados e verificar sua consistência;

- analisar os dados: quais serão os critérios utilizados e o que os dados trazem de informação sobre o que aconteceu e por que aconteceu;

- indicar soluções possíveis com base na análise realizada.


Apenas posteriormente, conforme sua organização avance, você partirá para a automação do tratamento de dados e escalabilidade das análises, bem como implantação de modelos preditivos, a partir de projetos recorrentes de People Analytics.


Se este já é o seu caso ou mesmo para planejamento da área, é interessante ter em mente o modelo criado por Morten Kamp Andersen e ajustado por David Green, um dos maiores especialistas mundiais da atualidade sobre People Analytics, com as competências que os profissionais de People Analytics necessitam. São elas:

- Conhecimentos em dados

- Storytelling

- Conhecimentos do negócio

- Técnicas de visualização de dados

- Psicologia organizacional

- Domínio de números e estatística

- Gerenciamento de Mudanças


Por fim, para que a implantação de People Analytics dê certo, o primeiro passo, e talvez mais importante, é difundir na organização o mindset da tomada de decisão de pessoas baseada em dados. Para isso, um excelente caminho é começar pequeno, conforme recomendamos, trazendo entregas efetivas com análises simples. A partir daí, você poderá mobilizar a liderança da organização e os demais profissionais de RH mostrando os resultados obtidos, para que toda a organização se alinhe em uma cultura data-driven.


Para estudar mais sobre o assunto, recomendamos:

https://www.linkedin.com/in/davidrgreen/detail/recent-activity/shares/


https://www.numerapeopleanalytics.com/blog


https://saltrh.com/conteudos-people-analytics/


https://hbr-org.cdn.ampproject.org/c/s/hbr.org/amp/2018/05/how-people-analytics-can-help-you-change-process-culture-and-strategy


https://medium.com/localizalabs/ci%C3%AAncia-de-dados-para-iniciantes-o-que-%C3%A9-e-quais-as-suas-%C3%A1reas-de-atua%C3%A7%C3%A3o-e2dcf84dcd12





*Artigo escrito por Paula Moreira, Membro da Diretoria Executiva da ABRH-RJ e Gerente de Remuneração e Benefícios da Vibra Energia.


118 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo